Quais são as 7 melhores brocas de coluna de bancada?

Perseguir hobbies como DIY requer as ferramentasfuradeira de bancada

justo. Entre estes, o melhor furadeira de bancada.

Uma ferramenta desse tipo permite que você faça trabalhos que não podem ser feitos com uma simples furadeira portátil ou com fio. Referimo-nos, em particular, àqueles trabalhos que exigem paciência e atenção: furar um pedaço de metal ou madeira perpendicularmente ou fazer um furo parcial de certa profundidade sem sair do lado oposto …

Amantes do faça-você-mesmo e modelagem eles sabem que segurar uma furadeira portátil para um furo perpendicular não é totalmente ergonômico. Mesmo um pequeno erro pode resultar em uma imprecisão ou uma mancha que pode comprometer o trabalho.

Com uma furadeira de bancada é, portanto, possível realizar com o máximo conforto e segurança as mais diversas tarefas faça você mesmo, sem ter que chamar um ferreiro, um carpinteiro, um encanador… e sem ter que gastar uma quantia exorbitante. Este modelo, na verdade, é definitivamente mais barato de uma furadeira de coluna com base no solo, destinada a um uso profissional.

Resumo

  • Qual é a melhor furadeira de bancada?
  • 1. Bosch PBD 40
  • 2. Einhell 4250420
  • 3. Vigor VTC-350 1/2 HP
  • 4. Fartools One P 13E
  • 5. Ferm TDM1025
  • 6. Einhell 4250590 BT-BD 701T
  • 7. Timbertech STBM01
  • Como é uma furadeira de bancada?
  • Transmissão por correia ou engrenagem?
  • Dicas na furadeira de bancada
  • Quais são as dicas recomendadas?
  • A furadeira de bancada é segura?

Qual é a melhor furadeira de bancada?

Poder equipar uma ala de uma adega ou um canto da garagem como oficina de carpintaria e pequena carpintaria doméstica é o sonho de muitos. Uma furadeira de coluna está legitimamente incluída nas ferramentas que um amante de hobby e faça você mesmo deve ter à sua disposição mais cedo ou mais tarde.

A compra de uma ferramenta desse tipo se paga em pouco tempo. E a satisfação que vem de seu uso não tem preço!

Navegando na web é fácil encontrar as opiniões de quem já comprou uma furadeira de bancada, juntamente com fóruns onde falamos sobre testes e comparações entre os vários modelos e que ajudam a decidir qual escolher.

Comprar online tem a vantagem de encontrar algumas boas oportunidades, juntamente com ofertas particularmente vantajosas e preços muitas vezes acessíveis. Qualquer um pode encontrar o dispositivo certo, seja um modelo para uso ocasional, portanto, talvez mais barato, ou se você está procurando o produto mais caro e de primeira linha.

Abaixo apresentamos a você as melhores furadeiras de bancada:

1. Bosch PBD 40

Melhor para: o amador exigente

É a ferramenta para o amador que não compromete o desempenho. Muito preciso, é projetado com um motor universal de 710W, substituindo o acionamento por correia clássico das ferramentas tradicionais.

Desta forma, é possível ajustar continuamente o número de rotações por meio de um botão especial. O dispositivo também é equipado com duas velocidades e a função Constant Electronic, que evita que a velocidade diminua ao perfurar materiais duros.

O número de rotações pode ser ajustado com precisão graças ao indicador eletrônico no display digital.

2. Einhell 4250420

Melhor para: preço competitivo

Projetado com alças antiderrapantes, oferece uma grande base de apoio ajustável em altura, para um trabalho confortável. A parte superior pode ser inclinada entre -45 ° a + 45 °.

O desempenho da broca inclui potência de 350 W, velocidade ajustável em 5 posições de 580 a 2.650 rpm, mandril com chave, proteção contra cavacos ajustável, interruptor com bobina de liberação.

Há também um guia de profundidade ajustável para furos de precisão.

3. Vigor VTC-350 1/2 HP

Melhor para: pequenos projetos de artesanato

Concebido para quem costuma fazer trabalhos de hobby, este modelo tem uma potência de 330 W. Tem cinco velocidades, 515-2580/min, uma potência de 330 W e está equipado com um microinterruptor de segurança.

Vem com mandril de anel com diâmetro de 1,5-13 mm / B16. A distância entre o fuso e a base totalmente abaixada é de 16,5 centímetros.

Pesa 25 quilos e tem uma dimensão de 43,5 x 34 x 22,6 centímetros.

4. Fartools One P 13E

O melhor para: custo-benefício

É uma furadeira de bancada de 350W, muito prática para fazer furos em diversos tipos de materiais, com rapidez e eficiência.

Tem 5 velocidades (520 a 2620 rpm) e o mandril sem chave (tipo B 16 B) tem um diâmetro de 13 milímetros.

A parte superior é ajustável e giratória, consentindo assim trabalhar com precisão. Um torno de bancada de 65 mm também está incluído no preço.

5. Ferm TDM1025

Melhor para: estabilidade

Esta furadeira de bancada de 350 W possui uma base de ferro fundido para estabilidade e, em combinação com a guia laser cruzada, garante ótimos resultados.

O máximo conforto de trabalho é garantido pelo fato de que tanto a bancada quanto o ajustador de ângulo têm uma altura ajustável de acordo com as necessidades específicas.

As cinco velocidades criam a situação ideal para processar diferentes materiais.

6. Einhell 4250590 BT-BD 701T

Melhor para: robustez

É apreciado pela sua robustez que, combinada com uma potência de 630W, permite enfrentar com facilidade trabalhos de hobby particularmente exigentes.

A regulagem de velocidade está em doze posições, de 220 a 2.450 min-1. A escala ajustável permite uma profundidade de perfuração precisa (máximo 60 mm).

O eixo do suporte do fuso está sobre rolamentos e a superfície de perfuração é basculante e inclinável.

7. Timbertech STBM01

Melhor para: segurança

Testada pelo laboratório Tüv Süd, esta furadeira de 350W é feita com a máxima segurança em mente. O interruptor especial na caixa da correia em V para a unidade imediatamente quando a tampa é aberta.

A bancada é regulável em altura, pode ser girada e inclinada em torno do eixo da coluna (com indicador de ângulo).

A escala de medição permite definir a profundidade desejada (até um máximo de 50 mm).

Como é feita uma furadeira de bancada?

É uma furadeira estacionária projetada com uma estrutura particular que a torna muito prática de usar. Consiste em uma base que é fixada à bancada (com grampos ou aparafusada) para que permaneça fixa e estável.

Na coluna (a parte que dá nome à ferramenta) é inserida uma bancada – geralmente em ferro fundido – que pode ser deslizada verticalmente e girada, a fim de encontrar a posição ideal com base na peça a ser usinada. Este último deve ser devidamente travado para evitar erros acidentais e manchas.

Na extremidade superior da coluna está a própria cabeça de perfuração, onde estão todas as partes mecânicas móveis, e que abriga o fuso em que as pontas devem ser fixadas.

Dentro do cabeçote está o grupo de transmissão, que pode ser com correias ou engrenagens. Esses dois mecanismos, acionados por um motor elétrico que gera a força motriz, transmitem o movimento ao fuso, como a furadeira clássica.

Transmissão por correia ou engrenagem?

O acionamento por correia é geralmente usado com brocas com avanço manual ou com brocas com diâmetro inferior a 30 mm. O movimento é transmitido ao fuso por duas polias cônicas, uma integral com o eixo do motor e outra integral com o eixo do fuso conectado pela correia.

O acionamento por engrenagem, mais potente para suportar cargas pesadas e tensões que a correia não suportaria porque escorregaria, é utilizado em brocas com avanço automático ou com brocas com diâmetro superior a 30 mm.

Neste caso, o fuso para mover-se verticalmente é conectado a um leme (que atua em uma cremalheira) colocado fora da caixa do núcleo. Seu movimento circular permite que a ferramenta suba ou desça.

Esse tipo de broca também é chamado de “sensível”: o operador, de fato, ajusta a pressão do braço na alavanca “sentindo” a resistência oferecida pelo material à penetração da ferramenta. Isso é útil se você não precisar perfurar completamente a peça de trabalho, mas precisar de um batente de profundidade.

Dicas na furadeira de bancada

Quando você quer comprar uma furadeira de bancada, deve levar em consideração as dimensões, que devem ser avaliadas criteriosamente com base no espaço disponível na bancada de trabalho, e na altura da coluna, que determina o deslocamento vertical da base.

Entre as características técnicas a serem levadas em consideração estão a capacidade do fuso, as velocidades selecionáveis, a capacidade de perfuração e a potência do motor, geralmente incluídas na faixa de 300W – 500W e que nos modelos de maior desempenho pode até ultrapassar 700W.

Na verdade, o mundo das brocas de coluna, como todos os outros engrenagem do faça-você-mesmo, é particularmente extenso e inclui ferramentas dedicadas ao uso profissional, semiprofissional ou hobby.

A escolha é determinada principalmente pela frequência de uso, pois os modelos mais barato eles são capazes de suportar cargas de trabalho não muito pesadas enquanto os mais caros são montados para trabalhar sem parar.

Todos os aparelhos no mercado do melhor marcaindependentemente de preço de vendas, eles estão unidos pelo tipo de movimento que são capazes de realizar. As brocas de coluna, de fato, se movem tanto na vertical quanto em círculo, acima da superfície de trabalho, posicionadas perpendicularmente e feitas com materiais extremamente resistentes.

Como previsto, o ferro fundido é o material que oferece maiores garantias e é o mais utilizado na grande maioria das placas que existem no mercado. Ao nível é essencial que não haja movimentos que possam impedir a precisão de processamento. É por isso que alguns modelos permitem que você use um vício para garantir a estabilidade absoluta da peça.

Quais são as dicas recomendadas?

Além da estrutura e montagem das peças mecânicas que determinam a qualidade do uma boa furadeira de bancadadeve-se atentar para a eficácia do processamento determinada pelo tipo de ponta utilizada. A escolha da ponta direita é essencial para obter um resultado satisfatório.

Mesmo com uma furadeira moderna e de alta potência, pode ser difícil perfurar materiais aparentemente simples se a broca correta não for usada. Perfurar madeira e ferro não é a mesma coisa.

As pontas para ferro do mercado são feitas de diversos materiais, como cromo vanádio, específico para materiais não ferrosos como alumínio e plástico e aço, indicado para ferro, aço temperado, ferro fundido e metais duros. Este último também pode ser tratado com cobalto ou, melhor ainda, revestido com nitrato de titânio.

É sempre aconselhável utilizar a broca para ferro em uma furadeira e em qualquer caso durante o uso ela deve ser lubrificada e resfriada, no ponto de contato entre a broca e o material a ser furado, com certa frequência para evitar quebras e superaquecimento.

Uma furadeira de ferro é sem dúvida a mais universal no sentido de que é a única que também pode ser usada para furar madeira, plástico e outros materiais. No entanto, resultados melhores e mais precisos são alcançados com brocas para madeira.

Em primeiro lugar, a furadeira para madeira possui uma hélice especial que descarrega muito bem os cavacos, o que não acontece com as de ferro.

Além disso, permite evitar queimaduras (especialmente em madeiras duras) causadas pela rotação giratória da ponta de ferro na superfície da madeira. Com as brocas para madeira, reduz-se a possibilidade de rupturas na saída, evita-se o lascamento e o diâmetro do furo, graças ao corte específico da broca, é preciso e exato.

Dicas específicas estão disponíveis para trabalhar melhor com qualquer tipo de material.

A furadeira de bancada é segura?

Mesmo que uma furadeira de coluna não seja vista como uma máquina perigosa, a máxima atenção deve ser dada ao trabalhar, respeitando as regras mais comuns. prevenção de Acidentes.

Perigos podem estar ligados à ferramenta que durante a rotação pode causar lesões nos membros superiores: para isso é necessário bloquear a peça na mesa de suporte da broca, apertar bem o mandril com a chave apropriada, ligar o motor e trazer gradualmente o broca em contato com a peça a ser furada.

Se a peça não estiver bloqueada, pode acontecer que a rotação da ponta, ao encontrar uma secção particularmente dura, arranque a peça da mão e a faça rodar. Uma pequena peça pode girar até que a ferramenta seja desligada; uma peça grande pode girar até encontrar a coluna, podendo causar algum dano aos diversos componentes; um pedaço de metal pode se transformar em uma lâmina.

Por isso, ao trabalhar, mesmo em bricolage doméstico, deve-se sempre usar luvas resistentes ao corte, óculos e roupas que não podem ser emaranhadas.

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *