O melhor misturador planetário para casa

melhor misturador planetário

Na escolha do melhor misturador planetário vários fatores entram em jogo: não apenas o preço, mas também a robustez, a potência, a confiabilidade e – muito importante – os acessórios fornecidos.

Nos últimos anos, em parte por razões económicas e em parte pela redescoberta de uma alimentação mais natural e genuína, consolidou-se a prática de fazer pão, massas, pizzas, bolachas e sobremesas em casa. O uso de um misturador planetário reduz significativamente os tempos de preparação, tornando cada operação mais simples e menos cansativa.

A rápida disseminação desses eletrodomésticos também foi favorecida pela simplificação das máquinas utilizadas profissionalque foram propostos ao mercado consumidor em tamanho reduzido, e pela introdução de farinhas especificamente projetadas para uso doméstico. E depois, vendo-os a funcionar nos formatos televisivos mais populares dedicados a receitas e cozinha, sentiu-se tentado a comprá-los, também graças a um preço ao alcance de um leque cada vez mais alargado de utilizadores.

Resumo

  • Tipos de misturadores
  • Liquidificadores e batedeiras: simples e rápidos
  • Batedeiras planetárias: resultados de última geração
  • Para cima e para baixo
  • Cabeça inclinada vs. levantamento de tigela
  • Como escolher um misturador planetário
  • atuação
  • Fácil de usar
  • Especificações técnicas
  • Acessórios
  • Garantia e assistência
  • Os melhores misturadores planetários

Tipos de misturadores

Mas qual é o melhor misturador planetário? Vamos começar com o básico. A ferramenta mais simples, mesmo que não possa ser definida como batedeira planetária, é o clássico liquidificador que bate e mistura ingredientes líquidos ou cremosos e farinhas bem leves.

Depois, há o típico processador de alimentos, que além de misturar, picar, picar, incorpora os ingredientes uns nos outros: é adequado para pequenos trabalhos e tem apenas um movimento rotativo em seu eixo.

Os verdadeiros misturadores planetários, por outro lado, usam dois movimentos de braço, semelhantes aos dos planetas em torno de uma estrela: o de rotação em seu próprio eixo que mistura e o simultâneo de revolução em torno do centro que permite misturar melhor o massa, trazendo-a de volta ao meio mesmo a que estiver mais em contato com as paredes. Para estar realizando eu devo ter pelo menos 3 velocidades de rotação.

As máquinas planetárias podem ser de dois tipos: com cabeçote basculante e com levantamento/abaixamento da cuba. As mais simples possuem um recipiente fixo, enquanto em outras a tigela pode virar sozinha. Geralmente possuem três tipos de braços intercambiáveis: batedor de arame de aço para bater, folha ou espátula para preparar cremes e massas macias, gancho para massas mais teimosas e plásticas como pão e pizza.

Por fim, existem as batedeiras espirais, garfos e braços duplos mais profissionais que representam o melhor em termos de amálgama da massa porque incorporam perfeitamente o ar (especialmente em produtos fermentados), simulando o movimento de amassar com as duas mãos.

Liquidificadores e batedeiras: simples e rápidos

Liquidificadoras e batedeiras, geralmente equipadas com batedor de arame, podem ser mais do que suficientes para satisfazer um uso ocasional e pouco exigente, como bater ovos, bater natas, misturar massas para bolos e crepes.

Eles podem ser usados ​​em qualquer recipiente ou diretamente no pote, mas devem ser segurados na mão. Alguns deles são poderosos o suficiente para misturar massas com farinha que não são muito duras, embora essa não seja sua tarefa principal.

Batedeiras planetárias: resultados de última geração

As máquinas planetárias, como já mencionado, utilizam dois movimentos rotativos, um em seu eixo e outro em relação ao centro pré-definido que cobre uma área maior da tigela para misturar melhor os ingredientes.chef de kenwood

Todos os modelos possuem três tipos de lâminas montadas individualmente no eixo do corpo da máquina com engate simples: batedor para bater claras de ovos e creme, folha para misturar cremes, gancho ou espiral para misturar farinha com água. Nos modelos mais simples a cuba permanece estacionária, nos mais avançados é fixada a uma plataforma rotativa.

Além disso, nos modelos com cabeçote inclinado, o corpo da máquina é articulado em relação à base, permitindo que o cabeçote seja levantado para desmontagem da lâmina mesmo que a cuba permaneça na posição.

Para cima e para baixo

Nos modelos com sistema de levantamento e abaixamento da cuba, o corpo da máquina é igual ao dos modelos com cabeça inclinada, mas não é articulado em relação à base. As lâminas podem ser desmontadas simplesmente baixando o nível do recipiente e depois removidas pela parte superior.

No entanto, a elevação do contêiner não ocorre apenas em função da desmontagem. De fato, elevando e abaixando por meio de uma alavanca (geralmente manual), permite que a massa se misture melhor, atuando em vários níveis e em diferentes profundidades. O fundo da tigela nunca entra em contato com a lâmina porque o nível deslizante foi especialmente projetado para garantir que isso não aconteça.

Cabeça inclinada vs. levantamento de tigela

O trabalho de um misturador planetário é o mesmo independentemente dos modelos. No entanto, dependendo de suas necessidades de uso e praticidade, você pode escolher entre dois tipos de aparelhos: o com cabeça basculante e o com cuba elevatória.

Com o modelo de cabeça basculante, a cuba é inserida e removida levantando a cabeça planetária. Nesta posição, você pode alterar facilmente o tipo de pá e girar a tigela com segurança para posicioná-la na base da batedeira. Para fixá-lo novamente na base de forma estável e segura, basta puxar a cabeça para baixo, travando-a com uma pequena alavanca.

Nos modelos de elevação da cuba, a cuba é colocada primeiro e travada nos braços que se estendem da máquina. A lâmina é então inserida, fixando-a no eixo. A este respeito, deve-se notar que, com esta solução de design, uma vez finalizado o trabalho, a pá suja deve primeiro ser extraída para remover a tigela.

Os modelos de levantamento são os preferidos por quem usa a água como primeiro ingrediente e quer controlar sua temperatura; aqueles que inserem os ingredientes um pouco de cada vez os acham desconfortáveis.

Se é verdade, então, que os modelos de cabeça curvada são um pouco menos volumosos, deve-se dizer que os de elevação podem montar motores mais potentes porque têm uma base mais estável e são menos afetados por vibrações.

Os modelos bowl lift são a melhor escolha para quem gosta de fazer massas mais fortes e plásticas como misturar farinhas para fazer massa de pão.

[amazon_link asins=’B014HXJ1SW,B00008K5XU,B01M3O9T6E,B0073ZKF7I’ template=’ProductGrid’ store=’areamelhores0d-21′ marketplace=’IT’ link_id=’c732aee8-c8a7-11e6-aa80-ed8e12a15865′]

Como escolher um misturador planetário

Fazendo sorvete em casa, moendo carne, preparando pão… A batedeira planetária é um suporte indispensável na criação de uma infinidade de pratos. Com um modelo de boa qualidade, excelentes resultados podem ser obtidos em pouco tempo, evitando o uso de panelas e utensílios.

batedeira planetária

A rápida disseminação deste aparelho foi favorecida não só pela redução do preço, mas também pela diminuição do tamanho. Hoje, aliás, mesmo quem não tem muito espaço na cozinha ainda consegue encontrar um lugar para uma batedeira.

Estas máquinas são muito eficientes graças a dois movimentos. A massa é misturada com a rotativa, mas é a rotação em torno da parte central que faz a diferença. Este último, de fato, permite que a mistura se misture uniformemente em qualquer ponto da tigela, de modo que as paredes, uma vez concluído o trabalho, permaneçam limpas.

Na escolha, além de considerar aspectos fundamentais como a solidez e robustez da máquina, deve-se prestar atenção especial à potência do motor. O termo “potência” significa a força com que a máquina é capaz de misturar qualquer tipo de massa, mesmo a mais dura, sem o risco de bloquear ou, pior ainda, de queimar o próprio motor.

No que diz respeito aos materiais de construção, no entanto, o aço é certamente uma escolha melhor do que o plástico, pois pode suportar facilmente as “trações” causadas por misturas densas.

Um misturador planetário tem uma capacidade que varia de acordo com o modelo. Normalmente, em casa, começa a partir de um mínimo de 500 gramas até dois quilos. Para famílias particularmente numerosas ou para aqueles que precisam de preparações mais exigentes, também estão disponíveis 5 kg misturadores ou mesmo, a partir de 10kg.

Em termos de acessórios, a maioria dos modelos no mercado já possui dois tipos de braços em três (geralmente o gancho é opcional). Os modelos mais caros têm então a oportunidade de montar outros componentes como picadores de carne, cortadores de legumes, ralador, rolos de massa, que também podem ser adquiridos separadamente.

atuação

A operação que melhor ajuda a entender o que torna a batedeira planetária tão exclusiva é quando você precisa misturar as farinhas com água para fazer a massa levedada para pão ou pizza. Amassar à mão é um exercício de paciência, força do antebraço e… esforço.

Graças à ação mecânica do misturador planetário, aliada à potência do motor, podem ser obtidos excelentes resultados sem esforço e sem danificar a máquina.

Os misturadores planetários sempre oferecem desempenhos múltiplos ótimos que outros sistemas não são capazes de alcançar porque se especializam em apenas um tipo de operação por vez. Esses dispositivos, por outro lado, são sempre eficazes, seja para misturar massas macias, espumosas ou tenazes e elásticas.

É verdade que as máquinas planetárias não possuem partes destacáveis ​​para misturar os ingredientes diretamente na panela, mas essa não é a função delas. Mesmo que hoje os aparelhos mais caros também dêem a possibilidade de montar alguns acessórios em outra seção do corpo da máquina, para moer, cortar, ralar, fazer sorvete… Alguns modelos até cozinham.

Fácil de usar

A maioria das máquinas planetárias possui diferentes velocidades de operação e, por possuir motores de alta potência, permitem trabalhar de diferentes maneiras. De fato, é possível despejar todos os ingredientes na tigela de uma vez ou adicioná-los gradualmente de acordo com a receita, sem que as lâminas sejam afetadas pelo esforço.

Os melhores robots têm um arranque lento ao rodar o botão de velocidade para a primeira posição, para uma primeira mistura de ingredientes sem provocar salpicos e mantendo a taça limpa; você pode então aumentar as velocidades ou modulá-las conforme necessário.

Os aparelhos de última geração também incluem o timer, uma função particularmente útil caso você queira experimentar uma nova receita e avaliar o grau de amálgama em diferentes momentos para estabelecer os momentos ideais.

Entre os acessórios fornecidos encontram-se para-lamas, muito eficazes em altas velocidades. E às vezes as tigelas são equipadas com alças para otimizar o travamento e destravamento da tigela na plataforma, permitindo até que sejam seguradas com uma mão.

Finalmente, como os materiais e acessórios são feitos de aço, a limpeza das ferramentas e peças removíveis é sempre rápida e fácil. Sem falar que muitos dos componentes e parte dos acessórios podem ser lavados facilmente na máquina de lavar louça.

Especificações técnicas

Na hora de escolher uma batedeira planetária é bom ficar atento a detalhes como resistência, peso e qualidade de construção, preferindo aquelas em aço que suportam melhor as fortes trações de massas mais densas.

Além disso, no entanto, é aconselhável considerar outras especificações, entre as quais a capacidade da cuba e a potência do motor são muito importantes.

Para uso doméstico, a capacidade da bacia pode variar de 500 a 2 quilos e até um volume de 5 a 6 litros. É importante comprar uma batedeira de acordo com suas reais necessidades, pois aparelhos maiores se saem mal com quantidades mínimas de ingredientes. Melhor optar por uma capacidade adequada às necessidades diárias e, se necessário, fazer duas ou mais massas consecutivas.

Dependendo do orçamento, você pode escolher modelos com motores de maior desempenho. A potência gerada pelo motor é expressa em Watts (W) ou também em cavalos (HP). Existem modelos de misturador planetário com acionamento indireto ou direto no mercado. Os primeiros têm o motor na base e transmitem o movimento ao braço por meio de um cinto; estes últimos têm o motor suspenso conectado diretamente ao braço.

Essas diferenças construtivas também afetam a potência: um motor de acionamento indireto tem um consumo maior porque dispersa muito nas engrenagens; no motor de acionamento direto quase toda a força motriz é transmitida ao braço e o consumo de energia é menor. Boas máquinas planetárias com motores de acionamento indireto devem ter uma potência declarada maior que 1000 W, aquelas com motores de acionamento direto (os mais eficientes e caros) podem ter uma potência de 350 a 500 W.

Acessórios

Os três acessórios básicos que não podem faltar em nenhuma batedeira planetária são os braços de movimento, nada intercambiáveis, pois cada um realiza determinadas performances de maneira ideal.

O gancho é uma grande ajuda para amassar qualquer coisa que exija força e ao mesmo tempo lentidão no movimento. É ideal para massas levedadas que requerem energia para serem misturadas (massa de pão ou pizza, massa quebrada, brisé). Graças à sua configuração que também pode ser em espiral, amassa forte e continuamente.

A folha, também chamada de batedor chato, tem a função de misturar os ingredientes de uma massa macia sem inchar muito: uma cobertura com manteiga, uma cobertura de chocolate – depois de derretido – para incorporar aromas e licores, uma massa para muffins , cremes gordurosos à base de ovo. Seu movimento suave, em velocidade mínima ou média, incorpora bem os ingredientes, diluindo-os entre si e criando uma pasta homogênea.

O batedor de arame é o braço ideal quando você precisa montar e inflar um produto semi-acabado em pouco tempo e com a quantidade certa de ar: as claras para merengue, pão de ló, creme, são perfeitas para bater e segurar , obrigado à potência calibrada do misturador planetário.

Garantia e assistência

A legislação vigente estabelece que a responsabilidade do vendedor funciona por um período de 2 anos a partir do momento da compra, ou seja, após a entrega do produto. Alguns fabricantes prevêem a possibilidade de estender ainda mais o período de garantia do aparelho, por uma pequena taxa.

Quanto à assistência, muitas vezes as empresas fabricantes oferecem um serviço de suporte básico diretamente de seu site. Por exemplo, é possível acessar uma seção de perguntas frequentes, dedicada às perguntas mais frequentes, e talvez você também possa consultar e baixar o manual técnico online.

E para obter o máximo rendimento do aparelho, não raramente é possível baixar um prático livro de receitas digital que orienta, passo a passo, a alcançar os resultados de um verdadeiro chef.

Os melhores misturadores planetários

Chef de cozinha Kenwood KM082

Chef de cozinha Kenwood KM096

Kenwood Major Premier

Chef de cozinha Kenwood KM094

KitchenAid Artisan 5KSM150PSEER

KitchenAid Artisan 5KSM7580X

Chef de cozinha Kenwood KM084

Kenwood KMM060 Chef Major Titanium

robô multifuncional kitchenaid 5k45ssewh

Kenwood Chef Premier KMC570

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *